Gestos a conhecer para a Segurança em obras internacionais

  • 0
Segurança

Gestos a conhecer para a Segurança em obras internacionais

Tags : 

Segurança

Alguns gestos têm significados diferentes em países diferentes, sabia disso? Então para evitar mal entendidos, cuidado com gestos que podem ser tomados como insultos. Quando um operador de gruas não entende os gestos de quem orienta as manobras, o perigo aumenta, daí a importância de se estabelecer um código de gestos para orientação em obras.

A ISO, Organização Internacional de Normalização, publicou um conjunto de gestos universais para quem orienta equipamentos de elevação, utilizados em obras para melhorar a segurança e a eficiência das operações.

“Foi necessário algum tempo para que os países concordassem com determinados gestos específicos de sinalização”, explicou o Sul-Africano Pierre Terblanche líder do grupo internacional que desenvolveu a norma ISO 16715, Cranes Hand signals used with cranes.

Resultado: uma Norma Internacional com um conjunto de gestos para orientação de manobras que podem ser compreendidos sem equívocos por condutores de gruas em todo o mundo. O objetivo não é substituir os guias convencionais de cada país, mas estabelecer um conjunto consistente de gestos para orientação de manobras de equipamentos de elevação, que devem ser impreterivelmente conhecidos por todos os trabalhadores de grandes projetos multinacionais.

O encarregado pelas manobras, ajuda os sinaleiros, dá as orientações e instruções aos operadores de gruas através de gestos. Com a globalização dos mercados na construção, os operadores de máquinas trabalham cada vez mais no estrangeiro, em áreas de todo o mundo, onde os gestos diferem.

Imagine uma obra onde a zona de trabalho de gruas de grandes dimensões interfere com uma zona de gruas de pequenas dimensões e de elevação móvel. Os condutores destes veículos podem ser de nacionalidades diferentes. Assim, pode ter, no terreno, funcionários que não falam a língua desse país e podem não perceber os gestos usados na região para garantir a segurança das operações.

Ao adotar os gestos da norma ISO, os funcionários de construção de todo o mundo podem partilhar uma língua comum, e ninguém vai levantar os braços para o céu em sinal de impaciência e desespero como na construção da “Torre de Babel”.

A norma ISO 16715 foi desenvolvida pelo comité técnico ISO / TC 96 Cranes, subcomissão SC 5, Use, operation and maintenance. A subcomissão tem 31 membros nacionais, inclui ainda países e regiões tão diversas no setor da construção, nomeadamente, China, Brasil, Índia, Malásia, Coreia, Japão (que detém o secretariado da Comissão), África do Sul, Austrália, Rússia, Escandinávia, Europa e Estados Unidos.

Fonte (texto e imagem): iso.org


Categorias

Pretende fazer a transição para a ISO 9001:2015?