A IEC, a ISO e a ITU recebem prémio Emmy para excelência em engenharia de vídeo

  • 0
ISOvideocoding

A IEC, a ISO e a ITU recebem prémio Emmy para excelência em engenharia de vídeo

Tags : 

A Academia de Artes e Ciências da Televisão dos Estados Unidos atribuiu um prémio Emmy por excelência em engenharia ao grupo de especialistas responsáveis pela “Codificação de Vídeo de Alta Eficiência” (HEVC), a norma de compressão de vídeo que emergiu como o principal formato de codificação para TV em Ultra Alta Definição (UHD).

O Emmy homenageia as proezas do grupo de especialistas da ISO/IEC Moving Pictures do subcomité 29 da ISO/IEC JTC1 e da Joint Collaborative Team on Video Coding, uma equipa de peritos que representam o Grupo de Especialistas em Codificação de Vídeo ITU, do Grupo de Trabalho 16 do ITU-T.

Este é o segundo prémio Emmy que reconhece o prestígio do trabalho de codificação de vídeo que resulta da colaboração entre a IEC, a ISO e a ITU.

“A ITU, ISO e IEC fornecem as bases técnicas da inovação extraordinária que vemos no vídeo”, disse o secretário-geral da ITU, Houlin Zhao. “Tenho o prazer de me juntar à Academia de Artes e Ciências da Televisão dos EUA na celebração dos especialistas que estão no cerne deste longo trabalho cooperativo de normalização internacional”.

“É um verdadeiro prazer ver o trabalho dos nossos especialistas a ser reconhecido desta forma”, disse Sergio Mujica, Secretário-Geral da ISO. “Este grupo, que está na vanguarda da inovação e da tecnologia de vídeo, mostra o sucesso que podemos ter quando trabalhamos em conjunto com um objetivo comum”.

O secretário-geral & CEO da IEC, Frans Vreeswijk, acrescenta: “Os meus sinceros parabéns à equipa de especialistas por trás desta norma e um grande agradecimento à Academia de Artes e Ciências da Televisão dos EUA por reconhecer a importância das normas internacionais, que são fruto de uma colaboração frutuosa entre muitos países e organizações”.

O vídeo representa cerca de 75% de todo o tráfego da Internet do consumidor, um número que deverá aumentar para mais de 80% até 2020. Grande parte deste vídeo é codificado usando normas internacionais desenvolvidas em colaboração pela IEC, ISO e ITU.

A “Codificação de Vídeo de Alta Eficiência” (HEVC), publicada como ISO/IEC 23008-2 | ITU-T H.265, ganhou o reconhecimento de um prémio Emmy por trilhar o caminho para TV UHD “4K” e “8K”.

A HEVC é uma evolução significativa relativamente ao seu antecessor ISO/IEC 23008-2 | ITU-T H.265 Codificação Avançada de Vídeo (AVC). A chegada do MPEG-4 | H.264 AVC em 2003 é creditada como tendo levado a avanços significativos no vídeo abrangendo HDTV para multimédia móvel 3G, uma contribuição para engenharia de TV reconhecida com um Prémio Emmy em 2008.

A HEVC foi lançada em 2013 para apoiar a próxima década de inovação em vídeo. A HEVC usa metade da largura de banda de MPEG-4 | H.264 AVC, oferecendo uma experiência de visualização em HD enquanto, ao mesmo tempo, permite que as operadoras utilizem a capacidade da rede de forma mais eficiente. A norma provou ser especialmente valiosa para acelerar o lançamento da UHD.

A HEVC possibilita uma alta gama dinâmica, bem como a codificação de vasta gama de cores e foi selecionada como o formato principal para a distribuição de vídeo UHD de 10 bits. A norma tem um suporte para conteúdo sintético, 3D e MultiView e permite aplicações práticas de realidade virtual e aumentada.

A HEVC está em jogo em todos os canais de distribuição da UHD, desde a banda larga móvel até às comunicações por satélite, cabo e fibra ótica. A norma é suportada por todos os dispositivos de visualização UHD, sejam eles TVs tradicionais, tablets ou smartphones.

A HEVC foi incorporada nas normas e especificações do consórcio do 3GPP, ARIB, ATSC, Blu-Ray, Digital UK, DVB, EBU, ETSI e Ultra HD Fórum, além das da IEC, ISO e ITU.

A colaboração na codificação de vídeo da IEC, ISO e ITU permanece tão ambiciosa como sempre. O grupo está a trabalhar com o objetivo de entregar, em 2020, a nova norma de codificação de vídeo para suceder à HEVC. A próxima geração da norma terá novamente o dobro da capacidade de compressão da sua antecessora.

 

30.11.2017
Fonte: iso.org


Categorias

Pretende fazer a transição para a ISO 9001:2015?