Norma de medição de proteínas com âmbito alargado para uma maior proteção dos consumidores e harmonização do comércio

  • 0
11_02

Norma de medição de proteínas com âmbito alargado para uma maior proteção dos consumidores e harmonização do comércio

Tags : 

11_02IDF e ISO juntaram forças para alargar o âmbito da norma utilizada internacionalmente no dia a dia da indústria para medir a proteína contida no leite de vaca. O método Kjeldahl engloba agora o leite de outras espécies assim como os produtos lácteos, objeto de comércio internacional regulados pela norma Codex. A norma revista ISO 8968-1:2014 (IDF 20-1:2014) vem confirmar o papel crucial desempenhado pelo método Kjeldahl na harmonização do comércio e melhoria da garantia da proteção dos consumidores.

O método Kjeldahl desempenha um papel fundamental no comércio nacional e internacional, por exemplo, no cálculo dos pagamentos de leite aos produtores, controlando os processos de fabricação e verificando a conformidade regulamentar.

“Esta norma é sobre a determinação de um dos principais componentes do leite e dos produtos lácteos, de facto o componente que representa mais de 50% do valor de mercado do leite”, explica Dr. Harrie van den Bijgaart, Presidente do comitê técnico da ISO do setor do leite e dos produtos lácteos.

Isto, combinado com o facto de que, até o momento, só tinham sido desenvolvidos estudos colaborativos internacionais do método para o leite bovino líquido, ilustrou a necessidade de validar o método para outros produtos além do leite de bovinos.

“Especialistas IDF e ISO modificaram e validaram cientificamente com sucesso, o método para que se aplique a uma vasta gama de produtos lácteos. Adicionalmente ao leite integral de bovino líquido, o método pode agora ser aplicado a leite de bovino com reduzido teor de gordura, leite de cabra, leite de ovelha, queijo, leite em pó, e produtos de leite secos, incluindo fórmulas infantis à base de leite, concentrado de proteína de leite, soro de leite concentrado de proteína, caseína e caseinato”, explicou Dr. Jaap Evers, Presidente dos métodos IDF Standards Steering Group.

A validação do método para mais produtos também irá fornecer melhores garantias aos consumidores de que o conteúdo rotulado de produtos lácteos foi determinado com metodologias padronizadas globalmente”, acrescentou o Dr. van den Bijgaart.

O impacto global dos métodos analíticos IDF / ISO é ilustrado pelo facto de que muitos destes métodos são referenciados nos regulamentos nacionais e regionais, e que mais de 60 foram adotados pelo Codex Alimentarius. Estes métodos tornaram-se as referências internacionais para os testes de leite e produtos lácteos.

“O próximo passo é submeter a revisão do método Kjeldahl para aprovação pelo Codex Alimentarius. Um dos principais benefícios de uma adoção internacional do método revisto é que irá resultar numa maior harmonização mundial da análise de proteínas, minimizando assim o risco de disputas comerciais decorrentes de diferenças nos resultados dos testes analíticos”, continua Dr. Evers.

“Dada a crescente procura global por leite e produtos lácteos, a padronização é cada vez mais importante para garantir a segurança e qualidade dos alimentos e a equidade no comércio internacional. Isto aumenta a harmonização e evita a duplicação de trabalho, aumentando a eficiência e simplificação, importantes para o utilizador final.”

Fonte: iso.org


Categorias

Pretende fazer a transição para a ISO 9001:2015?