NP 4553:2016 Transporte público rodoviário de mercadorias – Características e fornecimento do serviço

  • 0
tprmercadorias1

NP 4553:2016 Transporte público rodoviário de mercadorias – Características e fornecimento do serviço

Tags : 

A CT 148 – “Transportes: logística e serviços” elaborou a norma NP 4553:2016 – Transporte publico rodoviário de mercadorias. Características e fornecimento do serviço, e este ano será certificada a primeira empresa em Portugal por esta norma.

O setor do transporte rodoviário de mercadorias é um setor essencial à prosperidade da Europa, com um forte impacto na economia e no desenvolvimento social e ambiental empregando mais de 6 milhões de trabalhadores na União Europeia e sendo um elemento fundamental da cadeia de logística de qualquer negócio.

Hoje em dia, existe uma grande pressão para os ganhos de eficiência pois a economia moderna exige uma maior frequência de entrega, por forma a reduzir o stock, o aumento do número de pontos de entrega, da diversificação das mercadorias e das quantidades até por forma do e-commerce.

Assim, a certificação tem vindo a ganhar uma maior relevância, transmitindo confiança aos clientes e permitindo às empresas o cumprimento dos requisitos legais aplicáveis e adquirirem metodologias que promovam a eficiência nos seus processos.

Se durante muito tempo a certificação, neste e noutros setores, se tem concentrado na certificação do sistema de gestão, verifica-se a necessidade de certificar, igualmente, o serviço prestado.

Tal é, especialmente, verdade nas pequenas e médias empresas que são subcontratadas pelos grandes operadores logísticos e pretendem dar uma garantia de conformidade do serviço que lhes prestam.

A norma NP 4553:2016 vem assim dar resposta às necessidades das empresas que pretendam se certificar, com menor investimento e mais facilidade que uma certificação de um sistema de gestão.

As grandes vantagens da certificação por esta norma são:

  • Melhor conhecimento dos processos, tornando-os mais eficientes;
  • Melhor planeamento do serviço;
  • Aumento da capacidade de resposta através de uma maior flexibilidade das operações;
  • Assegurar os níveis de serviço requeridos;
  • Organizar os serviços focalizando-se no cliente;
  • Obtenção de sinergias entre empresas de transporte;
  • Incentivar à mudança do modelo e atitude de gestão;
  • Atribuir uma “Marca de conformidade” que garanta ao cliente a conformidade do serviço;
  • Fornecer indicadores para a avaliação do desempenho do transportador (prazos acordados e conformidade das mercadorias).

 

29.03.2018
Fonte: espaçoQ – edição 141 | março 2018 – newsletter do IPQ


Categorias

Pretende fazer a transição para a ISO 9001:2015?