Segurança Alimentar

  • 0
segaliment

Segurança Alimentar

Tags : 

Com mais de duzentas doenças espalhadas pela cadeia alimentar, fica claro que a produção de alimentos segura e sustentável é um enorme desafio. A globalização do comércio de alimentos complica ainda mais todo o processo.

A segurança alimentar está relacionada com a presença de perigos associados aos géneros alimentícios no momento do seu consumo (ingestão pelo consumidor). Como a introdução desses perigos pode ocorrer em qualquer etapa da cadeia alimentar, torna-se essencial a existência de um controlo adequado ao longo da mesma.

Consequentemente, a segurança alimentar é assegurada por meio dos esforços combinados de todas as partes que integram a cadeia nomeadamente governos, produtores, retalhistas e consumidores finais.

A Organização Internacional de Normalização (ISO) acabou de editar a Norma ISO 22000:2018 – “Food safty management systems – Requirements for any organization in the food chain”, versão revista da edição de 2005 e que apresenta uma resposta oportuna.

Destinada a todas as organizações na indústria alimentar e rações para animais, independentemente do tamanho ou setor, a ISO 22000 traduz a gestão da segurança alimentar num processo de melhoria contínua, ajudando a identificar, prevenir e reduzir os riscos de origem alimentar e alimentos para animais.

A nova edição traz clareza de entendimento para os milhares de empresas em todo o mundo que já utilizaram a norma.

As suas novidades incluem:

  • Forte vínculo com o Codex Alimentarius, grupo das Nações Unidas que desenvolve diretrizes de segurança alimentar para orientação dos governos.
  • Adoção da estrutura de alto nível comum a todas as normas de sistema de gestão ISO, facilitando para as organizações a integração da ISO 22000 com outros sistemas de gestão (com ISO 9001 ou ISO 14001);
  • Uma nova abordagem ao risco – como um conceito vital no negócio alimentar – que distingue entre o risco ao nível operacional e ao nível de negócio do sistema de gestão;

A nova norma oferece um controlo dinâmico do risco na segurança alimentar, combinando os seguintes elementos-chave geralmente reconhecidos: comunicação interativa, gestão de sistemas, Programas de pré-requisitos (PRPs) e princípios de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (HACCP).

A versão portuguesa da ISO 22000 está a ser elaborada no âmbito da CTA 38 – Sistema de Gestão de Segurança Alimentar, devendo ser editada até meados do ano.

 

07.08.2018
Fonte: espaçoQ – edição 145 | julho 2018 – newsletter

 


Categorias

Pretende fazer a transição para a ISO 9001:2015?