A formação profissional assume-se como uma alavanca na qualificação dos colaboradores das empresas, permitindo-lhes novas competências, imprescindíveis face à competitividade do mercado e à evolução do negócio.

Além disso, o Código de Trabalho em Portugal estipula que é um dever de todas as empresas proporcionarem aos seus colaboradores o mínimo de 40 horas anuais de formação profissional.

De forma a rentabilizar o investimento realizado na formação, uma empresa não pode descurar nenhuma das etapas do processo formativo, começando pela sua planificação, que deve ser rigorosa e criteriosa.

Com este artigo, pretendemos auxiliar a sua empresa a elaborar um plano de formação anual ajustado às reais necessidades e à eficiente concretização dos objetivos traçados.

1 – Identificação das necessidades

Por norma, a elaboração do plano de formação é da responsabilidade do departamento dos Recursos Humanos, que contacta os responsáveis das principais divisões (financeira, operacional, comercial, etc.). Cada um desses responsáveis deverá identificar novos investimentos da empresa, novas qualificações necessárias, objetivos de desempenho mais ambiciosos, entre outras necessidades ou mudanças previstas a curto prazo.

Desta forma, será possível perceber que tipo de formação profissional é necessária para os colaboradores e que lhes permita a melhoria do desempenho, o acompanhamento dos investimentos realizados pela empresa e a evolução no mercado de trabalho. Toda a informação reunida deverá ser compilada num documento.

2 – Descrição das ações de formação

Com base no levantamento de informações realizado na primeira etapa, a pessoa responsável pelo plano de formação deverá iniciar o planeamento das ações de formação, ajustando-o às necessidades e objetivos da empresa. Procede, portanto, à atualização do documento iniciado na 1ª etapa, acrescentando as seguintes informações: necessidades de formação a satisfazer, objetivos, principais conteúdos programáticos, número previsto de formandos e a duração das ações.

3 – Planeamento das ações de formação

Muitas vezes, a gestão equilibrada do tempo destinado à formação, em contexto e horário laboral, é um grande desafio para as empresas.

Assim, é imprescindível que, em articulação com os potenciais formandos e formadores, se analise as várias possibilidades existentes. Um dos aspetos a ser equacionado é a duração de cada sessão de formação e distribuição temporal da ação em causa. Assim, importa refletir sobre o que melhor se adequa à empresa: sessões longas distribuídas num curto período de tempo ou sessões curtas distribuídas num longo período de tempo?

As diferentes alternativas podem, efetivamente, ter diferentes impactos na Organização, nomeadamente no que se refere aos tempos e urgências ao nível da produção e comercialização da empresa, pelo que têm que ser cuidadosamente planeadas.

“De forma a rentabilizar o investimento realizado na formação, uma empresa não pode descurar nenhuma das etapas do processo formativo, começando pela sua planificação, que deve ser rigorosa e criteriosa.”

4 – Previsão de orçamento

Quanto é que empresa irá investir em formação profissional? É importante traçar um orçamento que inclua encargos diretos de formação (remuneração dos formadores, da equipa técnico-pedagógica, encargos de deslocação, etc.) e a previsão dos encargos de funcionamento (aluguer/utilização das instalações para a formação, custos de operação das ações de formação, etc.).

Deve-se ainda ter em consideração os custos de oportunidade derivados da ausência dos colaboradores que se encontrem em formação no período laboral e, caso necessário, os eventuais custos de substituição.

5 – Pesquisa de mercado

Preferencialmente, opte por empresas de formação acreditadas ou certificadas pela DGERT – Direção-Geral do Emprego e das Relações do Trabalho. Tenha ainda em consideração o local onde a formação vai acontecer. O local costuma ser ajustado conforme o número de formandos e condições logísticas da empresa. Normalmente, se um grande número de colaboradores da empresa vai participar na formação, deverá ser o formador que se desloca à empresa. Por outro lado, caso a empresa não envie um grande número de formandos, pode acontecer exatamente a situação inversa.

Por último, é importante fazer uma análise comparativa dos preços praticados por diferentes empresas de formação e escolher, privilegiando os parâmetros que considera de maior relevância.

6 – Implementação e controlo

Uma vez delineado o plano de formação profissional, é tempo de implementar. Nesta última etapa, a empresa deve contactar os responsáveis de cada departamento para serem agendadas as datas mais adequadas para a formação. De seguida, os formandos devem ser informados das datas das ações de formação, associando alguns detalhes sobre aquilo que irão aprender para melhorarem o seu perfil profissional.

Muitas empresas estão a optar por um sistema de avaliação dos formandos no final das acções de formação, para irem acompanhando o seu grau de aproveitamento e a sua evolução. Por outro lado, os formandos também terão normalmente a oportunidade de fazerem a avaliação da qualidade do curso e dos formadores.

O plano de formação pode ser dinamizado em diferentes modalidades, devendo a empresa definir qual a mais indicada para os seus colaboradores.

Para dar resposta ao seu plano de formação, a Vexillum apresenta as modalidades de formação presencial, e-learning ou live streaming.

Os nossos formadores são profissionais que trabalham a full-time nas mais diversas áreas de negócio, utilizando no seu dia a dia de trabalho, os temas e tecnologias que transpõem para as ações de formação.

Pretendemos que, em cada ação de formação, o formando obtenha o máximo rendimento e concretize os seus objetivos, evoluindo pessoal e profissionalmente. Para que os nossos formandos atinjam este objetivo, incentivamo-los através do recurso a metodologias inovadoras e a exemplos práticos. As nossas ações de formação são continuamente acompanhadas pelos nossos formadores, que por fim realizam a avaliação da eficácia da formação proposta.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a realização de um plano de formação, entre em contacto connosco, que teremos todo o gosto em apoiá-lo neste sentido.

Juntos criamos soluções. Peça já a sua proposta.

    Descubra todas as soluções de formação que temos para a sua empresa!