Nova norma ISO coloca os humanos no centro do negócio

  • 0

Nova norma ISO coloca os humanos no centro do negócio

Tags : 

Longe vão os tempos em que o local de trabalho era construído em torno de uma estrutura bastante simples, consistindo em Direção, Colaborador, Cliente. Os ventos da mudança tecnológica podem estar a arrastar os modelos tradicionais, mas a ISO 27501 está a ajudar a gestão de topo a construir um modelo mais sustentável para o futuro.

Do aparecimento da Internet ao que hoje é conhecido como a Quarta Revolução Industrial, as mais recentes tecnologias de ponta – entre elas a robótica, inteligência artificial (IA), a Internet das Coisas (IoT) – estão a mudar fundamentalmente como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos. A questão para os negócios nesta nova era não é tanto sobre o saldo final, ou apenas responsabilidade social corporativa, mas também sobre adotar uma abordagem centrada no ser humano para o futuro do trabalho e encontrar as ferramentas certas para garantir que as organizações sejam bem-sucedidas e sustentáveis.

O aparecimento da IA está a apresentar uma grande oportunidade para ajudar todos – líderes, legisladores e pessoas de todos os grupos sociais e países – a levar vidas mais enriquecedoras e recompensadoras, mas também está a colocar desafios sobre como aproveitar essas tecnologias para criar um futuro inclusivo centrado no ser humano.

A norma ISO 27501:2019, Organização centrada no ser humano – Guia para gestores, pode ajudar as organizações a ir ao encontro desse desafio. Neste novo mundo, as organizações não só vão ter impacto nos seus clientes como também nas suas partes interessadas, incluído colaboradores, seus familiares e a comunidade em geral.

Esta norma foi baseada na norma ISO 27500, que explica aos membros do conselho executivo os valores e crenças que tornam uma organização centrada no ser humano. Os requisitos e recomendações da norma devem ser aplicáveis ??a organizações grandes ou pequenas e no setor público ou privado.

Descreve as responsabilidades dos gestores, que incluem desde a estratégia organizacional para o desenvolvimento de procedimentos e processos que permitem focar no ser humano, até à implementação desses procedimentos e processos.

Peter Frener, presidente do subcomité que desenvolveu a nova norma, refere: “Embora nem todas as partes desta Norma sejam de igual uso para todos os tipos de organizações, todos os temas centrais são relevantes para todas as organizações.” Continua: é responsabilidade da organização identificar quais partes são “relevantes e significativas para a organização abordar, por meio de suas próprias considerações e do diálogo com as partes interessadas”.

 

02.04.2019
Fonte: iso.org


Pretende fazer a transição para a ISO 9001:2015?