EFQM

European Foundation for Quality Management – EFQM

Com o objetivo de promover a qualidade e melhoria contínua das organizações, a EFQM desenvolveu um esquema de reconhecimento em etapas, que permite às organizações optar pelo nível mais adequado à sua realidade e progredir para níveis mais exigentes.

O Modelo de Excelência assegura que todas as práticas de gestão de uma organização formam um sistema coerente, que é melhorado continuamente, apoiando a execução da estratégia pretendida. Além disso, permite compreender as ligações entre o que se faz e os resultados gerados, identificar Pontos Fortes e Áreas de Melhoria, focar as atividades de melhoria subsequentes, garantir dados para a gestão e revisão da estratégia e permite a comparação com outras organizações.

O esquema é constituído por cinco níveis – Níveis de Excelência – encontrando-se no topo o Prémio de Excelência da EFQM (EEA Award Winner) e outros dois níveis atribuídos igualmente em consequência da candidatura das organizações ao Prémio de Excelência (EEA Prize Winner e EEA Finalist), Disponibilizando às organizações um percurso de progressão, passo a passo, para patamares mais elevados da Excelência organizacional.

Quais os principais benefícios?

  • Comprovar o comprometimento da organização com a qualidade e satisfação do cliente;
  • Promover a organização a nível nacional e europeu;
  • Identificar Pontos Fortes e Áreas de Melhoria face a um modelo de gestão reconhecido a nível europeu;
  • Favorecer a competitividade e qualidade na gestão integral de uma organização;
  • Criar um ponto de partida para a implementação das melhorias prioritárias;
  • Garantir um processo estruturado de priorizar, documentar, implementar e monitorizar, não deixando ao mesmo tempo que a organização avance com demasiadas ações de melhoria em simultâneo;
  • Envolver e alinhar os colaboradores na melhoria do desempenho da organização;
  • Obter um relatório de avaliação produzido por um Avaliador externo;
  • Comparar o nível de Excelência com outras organizações;
  • Encorajar a organização a monitorizar o seu progresso a partir duma base definida;
  • Avaliar as diferentes visões dos membros da organização relativamente aos sucessos e fraquezas da mesma.

Pretende fazer a transição para a ISO 9001:2015?