Medições de Espaços

  • 0
medidas

Medições de Espaços

Tags : 

A necessidade de uma abordagem europeia harmonizada à “medição de área e espaço” é evidenciada pelo facto de muitos países europeus utilizarem, atualmente, regras e definições distintas de avaliação da área ocupada.

Consequentemente, os dados de medição do espaço dos diversos países são difíceis de interpretar e as comparações dos dados são, provavelmente, pouco rigorosas.

Esta comparabilidade dos dados é um fator fundamental para um vasto leque de decisores, tais como planeadores e arquitetos, economistas e investidores, proprietários e inquilinos, políticos e administradores, etc.

Uma investigação recente do Comité Europeu dos Economistas da Construção (CEEC) chamou a atenção para o facto de todos os países europeus utilizarem elementos semelhantes para medir áreas em edifícios.

Contudo a forma como estes dados são agrupados e codificados difere muito entre os vários países.

Consequentemente, as comparações entre a área útil interior de um edifício no Reino Unido, medida pelo RICS com a área útil interior (Netto Grundflache) de um edifício alemão, medida pelo DIN, e ainda a área útil do piso ocupada (Netto Vloeropppervlakte) de um edifício holandês, medida pelo NEN, são altamente enganadoras uma vez que essas áreas são medidas de forma diferente.

Resumindo, o facto das medições de áreas ocupadas especificas num mesmo edifício, utilizando normas nacionais diferentes, resultado em variações até 30% é um claro indicador da necessidade de harmonizar a abordagem europeia em termos de “medições de área e espaço”.

O IPQ acabou de editar a norma NP EN 15221-6:2018 – Facility Management. Parte 6: Medição de áreas e espaço em facility management, que estabelece uma base comum, para a planificação e conceção, para a gestão de áreas e de espaços e para a avaliação financeira constituindo igualmente uma ferramenta de benchmarking no domínio do Facility Management.

A presente norma abrange a medição de superfícies e espaços de edifícios existentes próprios ou arrendados, bem como de edifícios em fase de planeamento ou construção.

Apresenta uma estrutura para a medição de áreas de piso em edifícios e áreas exteriores dos edifícios, contendo ainda termos e definições claros, assim como os métodos para a medição de áreas horizontais e volumes em edifícios e/ou partes de edifícios, independentemente da função dos mesmos.

Esta norma veio completar a série NP EN 15221, construída por 7 partes, encontrando-se agora disponível em português toda a coletânea de normas editada pelo IPQ sobre Facility Management.

A atividade de normalização neste âmbito é da responsabilidade da CT – 192 “Facility Management”, coordenada pelo Organismo de Normalização Setorial – Associação Portuguesa de Facility Management (APFM).

Consulte aqui a coletânea e faça já a sua encomenda.

 

12.07.2018
Fonte: espaçoQ – edição 144 | junho 2018 – newsletter do IPQ


Categorias

Pretende fazer a transição para a ISO 9001:2015?