A Qualidade e a segurança alimentar

  • 0
02_05_2

A Qualidade e a segurança alimentar

Tags : 

02_05_2O setor agroalimentar tem vindo a registar uma enorme evolução, sendo de registar a plena integração dos vários elos da cadeia alimentar. As organizações intervenientes nesta cadeia abrangem, desde os produtores de alimentos para animais e produtores primários, passando pelos fabricantes de géneros alimentícios e pelos operadores e organizações subcontratadas para o transporte e armazenagem, até ao retalho e postos de venda. Enquanto organizações interrelacionadas, os fabricantes de equipamentos, de material para embalagem, de agentes de limpeza, de aditivos e de ingredientes bem como os prestadores de serviços, também estão incluídas.

Relativamente ao setor do fabrico de alimentos compostos para animais e das pré-misturas, por exemplo, conforme noticiado na revista da Associação Portuguesa das Industrias de Alimentos Compostos para Animais – IACA, tem-se vindo a observar um número crescente de empresas com uma ou mais certificações, com especial destaque para a norma ISO 9001.

Com a cada vez mais restritiva legislação europeia para a produção de alimentos, novos desafios se colocam às empresas do setor alimentar, no que diz respeito às substâncias indesejáveis nos alimentos para animais. A resposta a este desafio está na qualidade, no sentido da norma ISO 9001, ou seja, os requisitos internos de qualidade das empresas não se podem resumir aos requisitos legais: têm de ir mais além de acordo com as necessidades dos seus clientes e o tipo de alimentos fabricados por aquelas unidades.

Por conseguinte, a segurança alimentar tornou-se uma preocupação central dos vários intervenientes na cadeia alimentar, em que todos são corresponsáveis, assumindo-se, enquanto conceito, como o reflexo da inocuidade dos alimentos e como requisito obrigatório para os padrões atuais da Qualidade.

Fonte: ipq.pt


Categorias

Pretende fazer a transição para a ISO 9001:2015?